Orientação Sexual

É uma conversa para se ter em casa. Entre marido e mulher, com os filhos, em família. Sobretudo os cristãos Católicos, que tem valores bem definidos à respeito desse assunto. Fugir ou se esquivar das discussões não resolve a questão que é emergente em todo o mundo. Os homens querem o direito garantido por lei de ter a orientação sexual livre e sem discriminação.

Deus não fez assim, mas como nem todo mundo teme a Deus, as coisas caminham por este lado como enchorrada… Mas que esse direito seja para todos, de verdade e não só para os homossexuais, pois se eu tenho uma orientação sexual diferente, tenho o direito de discordar e ensinar como creio.

Agora você faça a sua parte e converse em casa, oriente seus filhos e filhas, esteja alerta ao que se assiste na TV, ao que se diz na escola, aos amiguinhos e amiguinhas e as casas que seus filhos frequêntam…

Você nasceu perfeito como Deus fez cada homem e mulher… A melhor forma de amar e deixar se amar é aceitar este presente que Deus nos deu que é a nossa sexualidade… “Deus criou o homem à sua imagem, criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher” Gn 1,27.

Olhar no espelho e saber que o molde utilizado por Deus para me criar foi ele mesmo…! Por isso é pecado regeitar a própria sexualidade presenteada por Deus.

Que o Senhor ilumine sua razão e coração, para que satanás não use de sua carência para calicaturar a imagem de Deus, como ele fez.

Deus abençoe você.

Leis do Inferno!

Mais uma lei do inferno está por vir… E para variar, contra a família, contra a vida! É mais uma daquelas leis que visam falsamente o bem estar pessoa, quando na verdade é uma lei egoísta de incentiva à ‘morte da vida’, do Casal, do Matrimônio, da Família.

O projeto de lei que circula em Brasília atualmente, quer acabar com a obrigatoriedade do concentimento do conjuje para que se possa fazer vasectomia (esterelização masculina), e Laqueadura (esterelização feminina). O Jornal Hoje da rede globo fez uma enquete nas ruas para saber a opinião do povo, quem é contra ou á favor do projeto de lei. As pessoas se dividiram, mas o pior é que nenhuma delas levou em conta o outro como realmente importante, muito menos Deus (pelo menos não colocaram enquetes com respostas assim), mas suas próprias necessidades e direitos! A esterelização cirurgica é na maioria das vezes irreversível, impede a pessoa de gerar filhos para sempre. Para muitos, uma solução social onde casais que não tem condições financeiras ou afetivas de ter mais filhos e não conseguem ou não querem usar outros métodos contraceptivos, podem ter a certeza de que não irão mais engrevidar. Para outros uma liberdade sexual com garantia de não ter um filho para atrapalhar a vida… Os motivos e opiniões são diversos. Mas ninguém pergunta ao autor da vida o que ele pensa sobre isso. O projeto, se virar lei vai permitir a prática da esterelização a quem achar que deve até os casais independente da vontado do conjuje. Isso é contra o amor, literalmente. Até mesmo com o concentimento, é um assunto muito delicado sobretudo para o cristão, que necessita de uma autorização do Bispo para o seu caso específico.

Triste isso… Estamos cada vez mais egoístas e esse projeto, se virar lei, vai faltar só a Eutansia para completar o ciclo das leis de morte voltadas para a família: Descriminalização do Aborto, Divórcio eletrônico, União civil de pessoas do mesmo sexo “com mesmos direitos dos heterosexuais”, Lei da Homofobia, Camisinha de graça para crianças nas escolas, Laqueadura e Vasectomia para quem quiser fazer…

Tudo favorece a morte da Família como Deus a fez e da pessoa. Sim, da pessoa também porque é somente na família criada por Deus que nascem pessoas: pai e mãe, homem e mulher que geram filhos! Mas o inferno tem entrado de cheio contra os filhos e filhas de Deus com uma promessa egoísta de felicidade fácil e imediata aqui e agora, bem parecida com a proposta de um traficante oferecendo drogas, mas o alcance aqui é bem maior… Toca nas carências das pessoas, toca na afetividade e na sexualidade imersas neste mundo sodomizado em que vivemos… Começa o seu ataque nas nossas crianças, pelas roupas, músicas, desenhos animados, video games… Passa pela nossa juventide com o incentivo maçisso na iniciação sexual pelas redes sociais, telenovelas, revistas teens, seriados, nas escolas com adistribuição de preservativos, nos filmes e programas de TV, nas baladas e festas noturnas, na falta de orientação e qualidade de tempo dos pais… E chega até os adultos, já alienados e hipnotizados com as falsas promessas de felicidade deste mundo. Pessoas decepcionadas afetivamente, que já não creem no matromônio, já não creem no amor, porque já perderam a capacidade de amar, porque não sabem na verdade o que é amor e vivem mercê das músicas que cantam as desilusões de amor na promessa de um par perfeito, uma alma gêmea, um principe encantado que nunca aparece. O egoísmo vai crescendo em nome da “minha realização pessoal”, profissional. A casa, o carro, o passeio, o prazer, o dinheiro vão se tornando inimigos da família quando em nome deles se decide não ter mais filhos ou não ter filho algum, quando estes bens e realidades deveriam servir a família, servir a vida!

Quando se legitima uma união Gay se agride a família e se torna lei o que é pecado sim! Porque no projeto de Deus não é assim: “o homem deixará sua casa e se unirá a sua mulher e os dois serão uma só carne” Gn 2,24.

Quando se legitima e pior, torna imediatamente fácil o divórcio pela internet, se legitima um pecado e se escancara as portas para a destruição das famílias sim! Porque no projeto de Deus o matrimônio é  indissoluvel enquanto vivem os conjujes, e não eterno enquanto dure, mas para Deus vale a lei  “Não separe o homem o que Deus uniu” Mt 19,6. É claro que se divorcia quem quiser, contrai uma união homossexual quem quer, aborta quam quer, faz sexo fora do matrimônio quem quer… Com a esterelização liberada, vai ser a mesma coisa… a liberdade que nos foi dada por Deus nos permite tudo! Mas nem tudo nos convém!

Sou cristão católico e estou muito preocupado com tudo isso, mas ao mesmo tempo sei que é um sinal dos tempos e que estamos num mundo que em que a realidade do pecado vai se tornar cada vez mais uma lei, um direito para os homens, desprezando a salvação que Deus já nos garantiu com a entrega de Jesus no calvário. Mas há que se evangelizar! Há que se denunciar o pecado!

O cristão deve respeitar a opção das pessoas ainda que pelo pecado, seja qual for, mas jamais pode dizer que o pecado não é pecado, que um vício não é um vício… Meu pai fumava, graças a Deus ele parou já tem uns 20 anos. Quando ele fumava, sabia que era pecado, nós dizíamos que era pecado, sem contar todos os efeitos que o cigarro causa. Mas a decisão de para não foi de outra pessoa senão dele. É assim com qualquer pessoa, com qualquer pecado, seja ele uma lei para os homens ou não. Para o cristão pecado é pecado e será pecado sempre, mesmo que seja duro ouvir isso, ainda que seja “politicamente incorreto”. O pecado é o grande mal do mundo…

Evitar o pecado é tarefa de cada um, minha e sua, se você crê.  Mas os homens no mundo interiro tem se empenhado em tornar o pecado Lei, e as leis humanas acima até de Deus! As leis humanas podem ser injustas! Isso, ninguém nos fará aceitar. Antes há que se obedecer a Deus, que não desprezou ninguém, que se comunicou a amou prostitutas, leprosos, cobradores de impostos, ladrões, e todas as pessoas excluidas do tempo em que morou no meio de nós. Hoje não é diferente, ele acolhe a mim e a você, com nossas falhas e pecados, com nossas qualidades e vícios, sem distinção… Mas como outrora, ele não passará por nossa vida sem realizar a sua obra de transformação, ele nos ama demais para deixar que o pecado nos destrua.

O mundo busca paz, alegria, felicidade, descanço…

“Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Pois Deus não enviou o Filho ao mundo para condená-lo, mas para que o mundo seja salvo por ele. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado; porque não crê no nome do Filho único de Deus. Ora, este é o Julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, pois suas obras eram más. Porquanto todo aquele que faz o mal odeia a luz e não vem para a luz, para que suas obras não sejam reprovadas. Mas aquele que pratica a verdade vem para a luz. Torna-se assim claro que as suas obras são feitas em Deus.” Jo 3,16-21

Estou lhe convidando a vir para a luz de Deus e não compactuar com as obras das trevas que tem feito muita gente, muitos filhos de Deus sucumbir diante do pecado. Evitar que essas leis passem a valer e que o mundo se torne cada vez pior, talvez não seja possível, mas ser de Deus apesar de tudo isso, é possível para qualquer um de nós. Basta aderir a Jesus Cristo, renunciar ao mundo e caminhar para a luz.

Deus abençoe você!