– O coração humano na vida do casal –

Juntos na mesma direção

Independente da missão em que você exerça hoje, é livre para levar o seu coração aonde for.

Qualquer que sejam os compromissos, o coração humano sempre dá um jeito de intervir.

Imagine que, num casamento, o coração não só aparece, como interfere nos nossos atos e palavras e ninguém pode intervir, pois os dois se uniram precisamente por desejo e força do coração.

Quando Deus criou o homem e a mulher, o fez de tal modo que só destruindo o homem e a mulher é que se consegue arrancar o coração.

São Paulo dizia que por muitas vezes o coração dele pretendia uma coisa mas, terminava fazendo outra.

Não faço o bem que quero mas, o mal que aborreço…” (Rom 7,19).

Quando nos casamos temos a certeza de uma coisa: vamos conviver debaixo de um mesmo teto: por muitas vezes o nosso coração é tendencioso: hora está ríspido, hora está calmo, hora nosso coração tende a ser generoso, hora prefere vingar-se. Diante disto é necessário que cada um dos parceiros do casamento reconheça com atitude e boa vontade que o coração humano tem um caráter que apresenta um ou dois aspectos ou valores. De outra forma, os sentimentos negativos podem nos enganar e facilmente afastam o casal do caminho da felicidade.

Pe. João Mohana diz que:

Reconhecendo e tomando medidas para remediá-lo, age-se como um sábio paciente que conhecendo o diagnóstico, parte para o tratamento, para a vitória.

De que forma? Paciência nunca é demais para conhecermos a intimidade do coração do parceiro e o nosso também. Para um casal cristão, olhar sempre um para o outro seria um grande desastre mas, olhar juntos na mesma direção seria uma grande vitória.

O que os motivou a estar juntos até hoje?

Ouvi de um sacerdote a pouco tempo que um casal está pronto para enfim chegar ao matrimônio quando um olha para o outro e diz: “eu já não consigo viver sem você…”. Percorremos um longo caminho até hoje e chegou a hora de firmar os nossos passos no mesmo compasso.

E assim conhecendo bem as tendências, “os menos e os mais” do nosso coração transformaremos o casamento numa aventura digna de ser honrada.

Mas é necessário uma força maior a conduzir este coração, o Amor de Deus emanado, a Palavra encarnada dará um novo rumo quando a tendência for má por causa do nosso pecado. Por isso dar ao outro o que tem de melhor em seu coração fará com que esse amor conjugal tenha mais força para vencer os entraves da vida. “O meu melhor quero te dar…”

A maior descoberta e saber que, com o passar dos anos o meu cônjuge se tornara portador de um coração melhor, mais santo, mais companheiro.

 Com carinho e orações,

 Maria Rosangela Perfil

Maria Rosângela

Missionária Canção Nova.

 

Anúncios