Princípios educativos

 Dever do Pai e da Mãe
Família
“O dever compromisso-mútuo dos pais na tarefa formativa dos filhos precisa se integrar numa tarefa educacional solidária”.  (Documento 79)
Duas coisas são necessárias:  a firmeza e a disciplina do homem e a amabilidade própria da mulher para formar um príncípio educativo único.
O pai não pode descuidar de seus deveres de educador com desculpa de que sua função é só trabalhar  para sustentar a casa e a responsabilidade de educar é só da mãe.
A psicologia educacional demonstra que quando o pai se omite na educação dos filhos, muitas falhas acontece como: firmeza no caráter, carências, inseguranças no comportamento surgem na formação dos filhos independente se for menino ou menina.
Qual o papel do pai?  Estar disposto a sacrificar-se, mesmo tendo trabalhado o dia inteiro tem uma esposa que, mesmo que não trabalhe fora, trabalhou muito em casa.  E quando seu marido voltar, ela trabalhará muito mais.
O lar não é apenas um lugar de descanso. mas fundamentalmente um centro formador, uma escola dos mais altos valores.  O pai, é nessa tarefa, um elemento essencial, insubstituível.  Os pais precisam colher de Deus diretrizes para a educação dos filhos.  Para integrar esse princípio educador único é preciso reafirmar a união íntima e coerente dos pais, ambos em concordância no “sim” ou “naõ”. não preferir um filho a outro e não discutir diante dos filhos sem a devida reserva.
“Os filhos tem a necessidade de encontrar nos pais essa solidariedade perfeita, essa unidade completa de sentimentos e, sobretudo, a coerência entre palavras e as atitudes de cada um”.
É por isso que os filhos têm o direito a que os pais vivam unidos.  Tarefa exigente mas não impossível para àqueles que aspiram o matrimônio de acordo com os desígnios do Pai.
“Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e se unirá à sua mulher e os dois serão uma só carne”  (Ef.5,31).
Com carinho e orações,
Maria Rosângela.
Anúncios