Vale Night…O suicídio do amor!


Impressionante!

Se uma traição de namorados já não é coisa boa, imagine se for o seu conjuge?

Mas graças à banda Asa de Águia, com concentimento do cônjuge ou namorado, por uma noite você pode “ficar solteiro” e pegar todas (os).

Fico imaginando que tipo de Casais entram nesta roleta russa?

1º Os casais de namorados (…)!


Namoram, mas no fundo, ou bem às claras, não há compromisso duradouro. Ao surgir a oportunidade de beijar outra boca e tranzar com outra pessoa, basta a “desculpa” do Vale Night para que, com o concentimento de ambos (regra para que o vale night seja adquirido), cada qual se torne “solteiro por uma noite”. Como acreditar que esta pessoa te ama? Mas, se para estes casais o amor não é sinônimo de fidelidade… “Apertem os cintos: o Piloto sumiu!”

2º Os casais de namorados sérios!


Para estes, uma proposta como o Vale Night “cola”, na maioria das vezes por pressão dos “amigos” que desafiam os “comportadinhos” a arriscar, a sair da caretice… Que tristeza! Já não é fácil chegar ao casamento na fidelidade e ainda tem gente invejosa que quer destruir a felicidade dos bons casais de namorados. E lá vão os dois “com medo”, mas em nome do desafio, para o grande salto de sua vida amorosa, sem fronteiras, sem páraquedas!

E depois que a noite acabar? E depois do salto para a liberdade, sem fronteiras, sem limites? O que vai sentir o coração quando um olhar nos olhos do outro? Quais serão as primeiras palavras? Quais serão as proximas 1000 dúvidas que surgirão?

3° Os casais casados!


O mais triste da história… Aqueles que topam essa de primeira já destruiram seu casamento bem antes de conhecerem esta proposta diabólica. Diabólica porque é Satanás que odeia o amor, sobretudo o amor dos casados que publucamente e diante de Deus fizeram um concentimento mútuo de fidelidade e amor… É justamente com o concentimento de ambos que o demônio quer tentar desfazer, separar o que Deus uniu!

Alguém poderia dizer: É só por uma noite! Mas eu digo, eu não, Cristo Diz: “O que Deus uniu, o homem não separe!”

Sem falar no perigo das doenças, dos assaltos e de outros tipos de violências… E o que dizer da vida dos dois? Depois da noitada se solteiro(a), o que dizer deste casamento? O que aconteceu com o amor? Onde o crucificaram? E quem diz que o amor conjugal está como antes, se engana a respeito do amor… Não o conhece e o confunde com carícias e carências, com sexo e bem estar… Mas nesse amor não há ligar para a fidelidade e para a verdade, para a entrega e o sacrifício (pelo outro e não do outro), não há lugar para a paciencia e a esperança. Desculpe, se for assim, você não sabe o que é o amor, e será fácil cair numa furada dessas…

Graças à Deus não é a maioria dos casais, seja de namorados, noivos ou casados, que entram nesta “roleta russa”. A maioria do nosso povo tem moral Cristã, a maioria do nosso povo aprova a castidade, ainda que peque contra a castidade. A maioria de nós Brasileiros é a favor da fidelidade, ainda que tenha momentos de infidlidade, ainda que assista e até aplauda algumas estrelas que dão um verdadeiros espetáculo de infidelidade… A maioria dos brasileiros é contra o aborto, ainda que nossos representantes se lixem para o que queremos e pensamos…

Onde estão as vozes desses brasileiros?

Se quiser, deixe seu comentário.

Anúncios

14 thoughts on “Vale Night…O suicídio do amor!”

    1. Miguel, como pôde ler, se quiser uma dessas coisas, terá que pedir aos inventores.
      Mas se de alguma forma esta matéria mexeu com você, posso lhe apresentar algo muito melhor: Castidade!
      Deus abençoe.

  1. hahaha….eu nunca li tanta merda na minha vida!!! alguém ja disse que vc é doente?? o vale-night é um direito do povo, meu rei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    1. Infelizmente você não tem noção do que é uma afetividade sadia, por isso reagiu assim, pra você eu sou doente, mas você não tem idéia do estrago que está se causando, ou tem…
      É uma questão de valores meu caro, nem todo mundo tem! Mas felizmente ainda são a minoria apesar do barulho que fazem e da propaganda… Mas o tempo passa, a vida ensina, às vezes de forma dolorosa. Espero que para você, que teve a oportunidade de ver o outro lado, haja tempo para refletir. De coração, não desejo que as feridas que esse jeito de viver causam destruam sua capacidade de amar de verdade. Porque o Vale Nigth pode ser um “direito”, já que somos livres e beijar e fazer sexo não é crime, mas a “forma”, é mortífera, e quam vive assim vai provar seu fél mais cedo ou mais tarde!

      1. Excelente matéria e discurso. Tive contato com este blog a pouco tempo e estou gostando muito dos artigos aqui publicados. Esta missão que vcs assumiram de mostrar como é gratificante e belo o amor conjugal/familiar serve para animar outros casais que buscam viver o amor cristão, o amor ágape. Se estas pessoas leram toda a matéria e não pensam nas consequências finais de seus atos, nós devemos rezar muito pela conversão delas. O livre arbítrio é um dom que Deus nos concedeu, mas só vivemos a liberdade plena quando fazemos o bem, isto é, quando o nosso agir é conforme a vontade divina. Todo o resto é escravidão, e o mais triste é que não é escravidão imposta e sim uma ESCRAVIDÃO ESCOLHIDA LIVREMENTE. Que Maria, Virgem, Mãe e Esposa, interceda por todos nós.

  2. acabei de ler a materia,achei algo de Deus mesmo e como me doi ler estes comentarios,como eu queria que todos esperimentassem a melhor forma de amar,que é a castidade,nao ha prova de amor maior que esta de um para com o outro.
    Tenho 22 anos,tenho um relacionamento sadio de 5 anos,um presente que Deus me deu,inclusive vamos casar em setembro e graças a Deus castos,por amor a Deus e por nos amarmos,somos jovens estamos com hormonios a flor da pele,passamos dificuldades como qualquer jovem,mas a sensaçao de fazer a vontade de DEUS compensa tudo.
    quero muito receber informaçoes de vcs,pois vamos usar o metodo billings e ainda tenho algumas duvidas,que Deus nos abençõe e que Maria nos conduza no caminho do céu!

  3. Ihh jarles, “tu morreu” e se esqueceu de deitar? O amor já morreu há tempos, com ou sem vale-night. A diferença é que antes havia a hipocrisia e o machismo a validar tal prática.

    1. Não minha querida, está enganada pélo simples fato de ignorar o amor. Só quem não se sentiu amada(o) tem a coragem de dizer um absurdo desses “o amor morreu há tempos”. Não sabes que Deus é amor e se encarnou entre nós? Seu nome é Jesus Cristo! O mataram de fato, mas ao terceiro dia ele ressuscitou e eu sou testemunha! Como?
      Eu amo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s